Como Salvar Meu Peixe Doente

A Melhor forma de salvar seu Peixe Doente é montando um "Aquário Hospital". Veja Como.

A montagem pode ser um recipiente com capacidade de 30 a 50 litros (depende do tamanho do peixe que vai usar ou da quantidade de peixes). Deve ter alguma pedra, planta artificial, ou pedaço de vaso de cerâmica para que os peixes se sintam mais abrigados, mas não deve conter cascalho, pois este seria um abrigo para os organismos causadores das doenças. É importante uma bombinha com pedra porosa e um aquecedor.

 Como medicamentos básicos, Parasiticida da Atlantis, Bactericida e Fungicida da Atlantis, algum antibiótico de largo espectro, como terramicina ou Maracyn 2, e sal grosso.


O aquário hospital pode ficar desmontado e ser montado apenas em uma urgência, ou ficar montado permanentemente. Quando a água do aquário de origem do peixe a ser tratado estiver em condições aceitáveis, é recomendável encher o aquário hospital com 50% de água nova, e 50% do aquário de origem, para minimizar a chance de o peixe tomar um choque pela mudança brusca das condições da água.

Quando usar antibiótico no aquário hospital, não deixar iluminação sobre o aquário, tentando manter o aquário na sombra. Pode-se até cobrir parcialmente o aquário com um pano, para evitar a entrada de luz, e também para que o peixe se sinta mais seguro.

Cuidar do Aquario - Conceitos Basicos

Tamanho do aquário: um plantado pode ser feito com aquários de diversos tamanhos e formas, porém a altura não deve ser superior a 50cm, caso contrário exigirá o uso de lâmpadas fortes e caras que além do alto consumo, aquecerá demasiadamente a água. Ao contrário do que muitos pensam, aquários menores são mais difíceis de se manter, posto que, devido ao menor volume de água, tornam-se mais suscetíveis á variações bruscas de seus parametros.

Lithobates

Substrato: 
Um substrato funcional e altamente eficaz deve ser composto de húmus puro, laterita e um fertilizante NPK adequado (1kg da laterita em cascalho para cada 50 litros de água ou 100gr da concentrada para cada 50 litros).

O húmus de minhoca deve ser usado na proporção aproximada de 2kg para 50 litros de água, sendo que este exige um rigoroso processo de esterilização antes do uso: peneiração, diversas lavagens, fervura e secagem ao sol. É importante que o húmus seja de excelente procedência, livre de esterco ou outras impurezas que costumam ser misturadas a eles. Evite sempre húmus industrializados, comprados em supermercado, são péssimos em qualidade. 

Acima desta camada de húmus, vai uma camada de areia que visa impedir que o húmus escape para a água. Pode-se usar areia  de construção ou de filtro de piscina. A areia de piscina tem a vantagem de ser pré-lavada e de granulação e coloração uniforme. A areia de construção deve ser muito bem lavada e fervida.

Filtro: 
Um filtro para aquários plantado, não deve agitar muito a água, evitando a dispersão de CO2 e a formação das terríveis algas petecas. Para aquários acima de 200 litros o uso de filtros canister é o mais indicado. Para aquários menores de 200 litros, filtros externos ?hang on? funcionam bem.

Iluminação: 
Uma iluminação básica pode ser constituída apenas por lâmpadas fluorescentes  ou compactas eletrônicas. A quantidade de watts deve ser de aproximadamente 1W/litro para plantas mais exigentes. Para plantas menos exigentes, ), 0,5W por litro.  A temperatura de cor deve ser próxima de 6500K. As lâmpadas de rosquear que vendem em supermercado têm essa temperatura do cor, bem como as fluorescentes luz do dia.

Trocas parciais de água (TPA)

Minimus Killifish
Item importantíssimo. No início da montagem, devem ser feitas TPAs mais freqüentes. 50% dia sim e dia não na primeira semana. Depois disso, 30% semanais, é o suficiente. Além disso, no início da montagem, deve-se acrescentar bastante plantas de crescimento rápido, como cabomba e rabo de raposa, mesmo que seja provisoriamente. Elas se encarregarão de absorver o excesso de nutrientes que se formam no início da montagem.

Só introduza os peixes após a total ciclagem do aquário. As TPAs atrasam esse processo um pouco, mas é fundamental para evitar o aparecimento de algas.

Após a ciclagem do aquário e introdução de peixes, as TPAs  de 30% servirão não apenas para evitar algas, bem como para retirar excesso de nutrientes tóxicos aos peixes e renovará nutrientes benéficos às plantas.

Importante: a água da TPA deve ter temperatura e PH idêntica aos do aquário principal. Para isso use corretivos de PH que não contenham fosfato. O fosfato incentiva o aparecimento de algas. Tais corretivos devem ser importados, pois ao que sei os nacionais contêm fosfatos.

CO2: outro ítem importante para a fotossíntese das plantas. Pode ser feito artesanalmente usando garrafa pet ou através de cilindros comercializados no mercado.

Montando seu aquario


Planejamento inicial - Montagem e maturação

Antes de iniciar sua montagem faça um planejamento de datas observando as seguintes considerações:

-É importante fazer previamente a quarentena das plantas a fim de evitar a introdução indesejada de caramujos ou outras pragas que podem estar ocultos entre as folhas das plantas, inclusive na forma de ovos ou larvas.

É importante introduzir as plantas (já "quarentenadas") imediatamente no momento de montagem do aquário principal. Isso evita, ou reduz a intensidade, de surtos de algas em função do excesso de nutrientes presentes no início da montagem.

As duas considerações acima já nos mostram a importância do planejamento inicial antes da aquisição ou montagem do aquário. Desconsiderar uma etapa dessas pode resultar em um início problemático ao hobby. Bom seria ao aquarista iniciante compreender isso sem necessitar vivenciar estes problemas. Quem já passou por uma simples infestação de caramujos por exemplo, já irá com certeza concordar sobre a importancia destes alertas acima.

-É indispensável que o sistema funcione por aproximadamente um mês, antes da introdução da fauna, a fim de promover o desenvolvimento da colônia de bactérias aeróbicas, benéficas ao sistema, de modo que o ciclo de nitrogênio seja completado. Isso garante que os peixes não serão submetidos a um nível elevado de amônia que poderia ser prejudicial ou até fatal.

-É muito importante que o sistema de iluminação esteja dimensionado corretamente e já instalado junto ao início da fase de maturação, também chamada popularmente por "ciclagem", de modo a promover o desenvolvimento das plantas e dessa forma impedir o surgimento de algas, principalmente as marrons, bastante característica em ambientes mal iluminados.

-É muito importante pesquisar sobre a compatibilidade de todas as espécies, flora e fauna, que se pretende adquirir, bem como o tamanho adulto dos peixes, e população adequada ao seu aquário, evitando sempre superpopular. Em aquários plantados recomenda-se que a população seja ainda mais reduzida visto que quanto maior a população maior será a quantidade de amônia produzida, o que pode ser um fator negativo para manter o sistema equilibrado e livre de algas.

Isso posto, considere os seguintes passos:

Fase 1:
-Quarentena de plantas.
-Quarentena dos peixes.

Fase 2:
-Montagem do aquário principal, com equipamentos e plantas.

Fase 3:
-Funcionamento do aquário principal pelo período de maturação.

Fase 4:
-Introdução gradativa da fauna.


Fonte: http://www.oaquarista.com.br/Planejamento.htm

Acará Bandeira


Nome Popular: Acará Bandeira (Veja Outros Acará)
Nome Científico: Pterophyllum scalare
Família: Ciclídeos
Habitat: Bacia Amazônica
pH: 6.0 a 6.8
Temperatura: 24º a 28ºC
Dureza: até 8º dH
Tamanho Máximo: 15cm
Sociabilidade: Grupo
Agressividade: Pacífico
Manutenção: Fácil
Zona do Aquário: Meio
Aquário Mínimo: 200L
Alimentação: Onívoro. Rações em geral e alimentos vivos

Características Considerados príncipes do aquário, este peixe que muitos consideram a "cara do Brasil" são ciclídeos de médio porte que se dá bem com a grande maioria de peixes pacíficos. São resistentes e ideais para tanques comunitários. Devido seu porte elegante, é difícil encontrar alguém que nunca teve ou admira tamanha elegância. Quando formado casal ou em época de desova, tendem a serem territorialistas e agressivos com outros da mesma espécie ou mesmo outros peixes. Existem inúmeras variedades de Bandeiras sendo as mais comuns: Koi, Marmorato, Half-Black, Black, Albino, Smokey, Palhaço, etc.

Reprodução: Ovíparo. Formado o casal, estes escolherão e limparão algum local plano para a desova. A fêmea liberará ovos
adesivos no local escolhido e o macho fecundará imediatamente. Em até 72h os alevinos eclodiram e permaneceram no saco vitelínico por mais 48h em média, quando já estarão nadando livremente pelo tanque sob supervisão dos pais.


Marcadores: ,

Barrigudinho



Nome Popular: Barrigudinho
Nome Cientifico: Phalloceros caudimaculatus
Família: Poecilidae 
Distribuição: Brasil, Uruguai, Paraguai
Habitat: encontrados em todos os rios
Tamanho: 4 cm
Tamanho do Aquario: 40 L
Temperatura: 20 °C - 24 °C
pH: 7.4
 dH: 
Alimentação: 
Dimorfismo Sexual: As fêmeas não têm órgão gonopódios.
Reprodução: Um período de gestação dura cerca de 4 semanas